A revolução do exercício físico pelo Fletcher Pilates

A revolução do exercício físico pelo Fletcher Pilates

Fiz Pilates durante muitos anos. Adoro o método, os movimentos, os exercícios e alongamentos. Sempre me senti leve e nova em folha após a aula, e até então achava que não existia, pra mim, método melhor. Foi ótimo pro golfe, e pra vida. Meu marido, que fez musculação por anos a fio, começou a recuperar seu alongamento e elasticidade.

Até que… conhecemos o Fletcher Pilates. Como diz o maridão, “revolucionário”. É realmente uma coisa extraordinária o Fletcher. Longe de ser uma extensão do Pilates tradicional criado e traduzido pelo alemão Joseph Pilates em hospitais da Inglaterra durante a segunda guerra mundial, o método é a releitura e a recriação pelas mãos de um de seus alunos preferidos, Ron Fletcher.

Mas quem era afinal, Ron Fletcher?

Nascido em Dogtown (!!), uma pequena cidade na fronteira do Missouri e Arkansas, desde cedo sabia que sua vida iria além do horizonte. Com 16 anos, juntou sua malinha, alguns poucos dólares e foi pra Nova York. De início fazia biscates (pequenos trabalhos) como escrever cópias de anúncios. Mas foi uma oportunidade como bolsista de Martha Graham que mudou sua vida, levando-o para sua grande vocação, a dança. Sem saber nada de dança, ele conseguiu convencer a irascível Martha a aceitá-lo na Companhia. Trabalhando com ela, e em seguida com o coreógrafo Yeichi Nimura, Fletcher encontrou duas de suas influências criativas de vida. Uma dor no joelho, persistente, o levou para a terceira : Joseph e Clara Pilates. Por mais de 20 anos, não contínuos, Ron estudou com Joseph e Clara Pilates. De 1968 a 1971 – após a morte de Joseph Pilates – Ron estudou mais exclusivamente com Clara, quando começou a forjar a ideia onde iria se engajar para o resto de sua vida – o desenvolvimento, evolução e disseminação do método Pilates. Até aí, enfrentou o alcoolismo, a desregrada vida dos dançarinos profissionais, e uma temporada na Europa como coreógrafo que, junto com o alcoolismo, quase lhe custou a vida. Mas como aluno preferido, ele sempre voltava para os Pilates, que eram seus protetores e mentores.

Incentivado por Clara, abriu o primeiro estúdio Pilates da costa oeste, em Beverly Hills, Califórnia, onde começou a dar aulas para profissionais do cinema, como Ali Mcgraw e Linn Reedgrave, e o casal Reagan. Em 1978,  publicou seu livro agora famoso, “Cada corpo é bonito”, recebendo várias críticas. E, como Clara Pilates o encorajou a fazer, ele continuou a desenvolver o método Pilates, incorporando conceitos e técnicas revolucionárias, como a Fletcher Percussive Breath@/Respiração Percussiva Fletcher,   e os programas chamados Fletcher Floorwork@ e Fletcher Towelwork@.

Em 2003, Ron autorizou e encorajou a criação do Ron Fletcher Program of Study/Programa de Estudos Ron Fletcher, um currículo escolar abrangente desenvolvido para divulgar a sua visão única do método Pilates. O Programa de Estudo recebeu licenciamento formal do estado do Arizona em 2007 e é atualmente ensinado em cinco centros educacionais nos Estados Unidos, bem como em 8 países ao redor do mundo. O Brasil é um deles.

Aqui, temos um  representante oficial para o Brasil, que é  Adriano Bittar, do Studio Adriano Bittar, de Goiânia  e no Rio de Janeiro, Mariana Lobatto.

Fonte: Attitude Chic

Instagram: @attitudechic